COVID-19 | ARREPENDIMENTO E INTERCESSÃO

Atualizado: 6 de Ago de 2020

15 DIAS DE ADORAÇÃO, CONFISSÃO E ARREPENDIMENTO

FOCO DE ARREPENDIMENTO E INTERCESSÃO FRENTE À PRAGA COVID-19


Hoje (26/03) iniciamos o ano novo bíblico, o dia 1 de Nissan, este é o tempo profético de declarar “deixa meu povo ir”. O liberar do povo para o propósito vai requerer muita guerra espiritual contra todo império.


Sabemos que toda guerra exige diversas frentes com discernimentos, mapas, estratégias, soldados e armas específicas para cada caso e com a batalha espiritual não é diferente. O Espírito Santo conhece o território do inimigo, bem como as suas estratégias, armas e propósitos, além do mais importante, o tempo e o modo como a guerra deve ser travada.


No caso da praga denominada COVID-19, não é diferente. Precisamos buscar discernimento para entender o modo como o Espírito Santo nos chama para a nossa frente de batalha de intercessão, nesta guerra.


As estratégias recebidas para esta batalha são: adoração ao Senhor que, em um trono de verdade, justiça, juízo e misericórdia, governa assentado sobre o dilúvio das águas do caos, confissão e arrependimento do pecado desta geração e da cultura que estabelecemos.

DIA 01 ‐ 26/03

Adore ao Senhor como Único Deus cuja presença está em toda a terra, nesse lugar, em nosso país e em nossas vidas.

“A ti levanto os meus olhos, ó tu que habitas nos céus. Assim como os olhos dos servos atentam para as mãos dos seus senhores, e os olhos da serva para as mãos de sua senhora, assim os nossos olhos atentam para o SENHOR nosso Deus, até que tenha piedade de nós.” Sl 123:1,2


Oremos: Por uma liberação de seu povo para adorarmos ao Senhor como Aquele que habita nos céus.


Profetizamos: O derramar continuo da presença que estabelece um ambiente de glória, uma adoração que move em Espírito e em verdade. Uma mudança dos céus do Brasil pela adoração que diz Glória.

DIA 02 – 27/03

Adore-O como o Único Deus Onisciente – sabe de tudo, Onipotente – Todo Poderoso e Onipresente – sempre presente em todos os lugares.

“Porque eu conheço que o Senhor é grande e que o nosso Senhor está acima de todos os deuses.” Sl 135:5


Oramos: Que o Brasil adore e reconheça ao Senhor como Deus grande, acima de todos os deuses.


Profetizamos: Que seja restaurado o Tabernáculo caído de Davi sobre o Brasil. Que o nome do Senhor seja exaltado em toda terra.

DIA 03 – 28/03

Declaramos que dependemos de Ti e, fora de Cristo, nada podemos fazer.

“O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio.” Sl 18:2


Oramos: Seja exaltado o Senhor como nosso socorro e nossa força. Oramos para que nos céus do país se estabeleça um dossel e que o ambiente de adoração alcance cada cidade do Brasil.


Profetizamos: Que todo céu de bronze seja abalado pela adoração, que o renovo do Senhor venha sobre filhos remanescente que adora, independente das circunstâncias.

DIA 04 – 29/03

Confessamos que temos rompido nossa aliança, originando a legalidade para as cobranças espirituais.  A criação tem testemunhado que transgredimos os mandamentos do Senhor, temos feito escolhas erradas.


Texto: “Vem o nosso Deus e não guarda silêncio; perante ele arde um fogo devorador, ao seu redor esbraveja grande tormenta. Intima os céus lá em cima e a terra, para julgar o seu povo. Congregai os meus santos, os que comigo fizeram aliança por meio de sacrifícios. Os céus anunciam a sua justiça, porque é o próprio Deus que julga. Escuta, povo meu, e eu falarei; ó Israel, e eu testemunharei contra ti. Eu sou Deus, o teu Deus” (Sl 50:3-7).


Oremos: Reconhecendo nossos pecados, nossa quebra de aliança, por falar de um compromisso de purificação e santidade e nos deixamos seduzir pelas propostas que macularam nosso relacionamento como o noivo.


Profetizamos: A purificação de nosso coração, de maneira que as propostas deste mundo não nos seduzira mais e assim estaremos restaurando a aliança com o Amado de nossa alma.

DIA 05 -30/03

Confessamos nossa pretensão em encontrar a solução desejada sem aprofundar na verdade. Confessamos que não temos aplicado o tratamento necessário para a cura da nação e da igreja e ainda insistimos em convencê-las de que está tudo bem.

Texto:

  1. “Curam superficialmente a ferida do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz” (Jr.8.11).

  2. “Espera-se a paz, e nada há de bom; o tempo da cura, e eis o terror” (Jr 8:15).

  3. “Acaso, não há bálsamo em Gileade? Ou não há lá médico? Por que, pois, não se realizou a cura da filha do meu povo?” (Jr 8:22).

Oramos: Por um mergulhar nas profundas águas do Espírito, por fome da comida do Senhor. Oramos pela vontade de nós alimentar com a Palavra que procede da bica de Deus.


Profetizamos: Uma estação de sede e fome de tudo que se relaciona ao nosso Deus. Uma fome pela Palavra, por um aprofundar no Rio de Deus, um tempo de inconformismo com as águas nos artelhos, nos lançando as presença do Pai.

DIA 06 – 31/03

Confessamos que temos apostatado, desviado dos caminhos do Senhor, permanecendo na maldade. Confessamos nossa ganância, falsidade e ausência de frutos no tempo da colheita.

Texto:

  1. “Por que, pois, este povo de Jerusalém se desvia, apostatando continuamente? Persiste no engano e não quer voltar. Eu escutei e ouvi; não falam o que é reto, ninguém há que se arrependa da sua maldade, dizendo: Que fiz eu? … Até a cegonha no céu conhece as suas estações; a rola, a andorinha e o grou observam o tempo da sua arribação; mas o meu povo não conhece o juízo do Senhor” (Jr 5:5-7).

  2. “Portanto, darei suas mulheres a outros, e os seus campos, a novos possuidores; porque, desde o menor deles até ao maior, cada um se dá à ganância, e tanto o profeta como o sacerdote usam de falsidade … não haverá uvas na vide, nem figos na figueira, e a folha já está murcha; e já lhes designei os que passarão sobre eles” (Jr 8:10,13).

Oramos: Por uma mudança de direção completa na direção da vida de Deus, filhos retornam ao Pai, sua casa, sua mesa, seus jardins, suas fontes. Uma nova caminhada em direção a casa da paternidade, entrar em suas recamaras. Oramos por um renovo em nossos Ramos e pelo permanecer junto à videira verdadeira.


Profetizamos: Uma década de retorno a presença. Uma liberação de cânticos de romagem que nos apontam para a volta aos humildes começos, que venham dias do primeiro amor. Uma profunda limpeza e poda nos Ramos de maneira que voltemos a frutificar como estabelecido no jardim.

DIA 07 – 01/04

Como indivíduos, igreja e como sociedade, devemos apresentar nosso arrependimento pela cultura do pecado que estabelecemos. Como igreja, nos posicionamos como sacerdotes confessando o nosso próprio pecado e o pecado da nossa geração que atraiu esse juízo. Confessamos, nos arrependemos e pedimos perdão por estes pecados.


“O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia” (Pv 28:13).


“Porém se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido para te inclinares a outros deuses, e os servires…” Dt 30:17


Oremos: Pai celestial nos arrependemos pelos pecados abaixo, pedindo que nos lave com Teu sangue e assim passamos a declarar nosso arrependimento por,

  • Quebrar a aliança com Deus e transgredir as instruções do Senhor.

“Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência.” Dt 30:19

  • Por dar as costas para Deus e preferir o engano e a apostasia.

“Meu povo, por que é que vocês viram as costas para mim? Por que estão sempre se afastando de mim? Vocês se agarram aos seus erros e não querem voltar para mim.” Jr 8:5

  1. Não se arrepender da maldade, seguindo a rota do humanismo e achando-se sábio aos próprios olhos.

  2. Confessamos o pecado da violação da natureza em nome do progresso, da produção econômica, do consumo, bem como nossa relação irresponsável com o próprio lixo.

  3. Confessamos os pecados que tem gerado a expulsão de milhões de pessoas de suas casas, seus países transformando-os em refugiados pelo mundo afora, bem como pela execração dos mesmos.

  4. Confessamos o pecado da desonra aos próprios pais.

  5. Confessamos o pecado da passividade masculina e da soberba feminina.

  6. Confessamos o pecado do abuso do poder econômico nas instituições públicas e privadas, na política, na Justiça, nas instituições religiosas nas relações econômicas e nas relações familiares gerando e alimentando uma estrutura de injustiça que quebra a parte mais fraca e rouba a sua força e a sua esperança.

  7. Confessamos o pecado da banalização da vida em favor da cultura da morte.

Profetizamos: Em o Nome do nosso Senhor Jesus Cristo, ativamos estas palavras infalíveis do Eterno chamando o sangue de Seu Filho, o “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, solicitando que estes pecados nossos, da igreja e das nações da terra com seus povos, tribos e línguas sejam removidos para que possamos ser justificados, fazendo cessar toda cobrança e todo testemunho contra estes e outros pecados e seja removida de nós essa praga COVID-19 e a paz volte para as nações com suas cidades e suas famílias.

DIA 08 – 02/04

Diante de Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo e debaixo da autoridade e da justiça da aliança de Deus conosco por meio do sangue de Seu Filho Jesus, diante também dos céus e da terra e dos inimigos de Deus e dos homens, nos colocamos como igreja corpo de Cristo, lavada e remida no sangue do Cordeiro de Deus sacrificado no altar da cruz do Calvário confessamos nossos pecados pessoais, os pecados da igreja e os pecados da nossa geração e pedimos perdão.


“Eu escutei e ouvi; não falam o que é reto, ninguém há que se arrependa da sua maldade, dizendo: Que fiz eu? Cada um se desvia na sua carreira, como um cavalo que arremete com ímpeto na batalha. Até a cegonha no céu conhece os seus tempos determinados; e a rola, e o grou e a andorinha observam o tempo da sua arribação; mas o meu povo não conhece o juízo do Senhor. Como, pois, dizeis: Nós somos sábios, e a lei do Senhor está conosco? Eis que em vão tem trabalhado a falsa pena dos escribas.” Jr 8:6-8

“E curam a ferida da filha de meu povo levianamente, dizendo: Paz, paz; quando não há paz.” Jr 8:11


Oramos: Pai celestial hoje chegamos a Ti em arrependimento, por amar as estruturas religiosas e sermos superficiais na leitura, estudo e prática da palavra de Deus.

  • Provocar a ira do Senhor com imagens de escultura e a vaidade financeira.

“Eis a voz do clamor da filha do meu povo de terra mui remota; não está o Senhor em Sião? Não está nela o seu rei? Por que me provocaram à ira com as suas imagens de escultura, com vaidades estranhas?” Jr 8:19

  • Como igreja, confessamos e nos arrependemos pelo pecado de desobediência ao mandamento de não nos conformarmos com este mundo, rejeitando a “boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm.12.2) e de termos sistematicamente nos acomodado ao sistema do mundo assumindo seus valores, seus ídolos, suas urgências, suas ideias e seu modo de vida, assimilando o vil como estilo de vida, ignorando e até rejeitando o precioso (Jr.15.19) como o modo bíblico de viver a ela confiado.

  • Confessamos como pessoa, como igreja, como nação e como sociedade humana que nós merecemos todos os juízos guardados nas sentenças das Tuas leis e dos Teus princípios estabelecidos em ambas as alianças. Temos profanando o teu Nome, a Tua Palavra e quebrado os Teus princípios. Temos violado o nosso corpo, o corpo do próximo, bem como os seus direitos. Temos violado a natureza e as suas leis. Temos praticado toda sorte de injustiças e idolatrado os bens materiais e simbólicos da nossa cultura de consumo.

Profetizamos: Um novo posicionamento como noiva, uma atitude de mudança radical como família e nação. Iniciando um novo nível de dependência e relacionamento íntimo e sincero como nação.

DIA 09 – 03/04

Declaramos que dependemos de Ti e, fora de Cristo, nada podemos fazer.


“Ainda assim, agora mesmo, diz o Senhor: Convertei-vos a Mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, com choro e com pranto. Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao Senhor, vosso Deus, porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal. Quem sabe se não se voltará, e se arrependerá, e deixará após si uma bênção, uma oferta de manjares e libação para o Senhor, vosso Deus? Tocai a trombeta em Sião, promulgai um santo jejum, proclamai uma assembleia solene” (Jr 2:12-15).


Oramos: Como pessoas e sociedade, pedimos perdão pelo pecado do amor aos ídolos do dinheiro, do consumo, do entretenimento fútil, da beleza do corpo, do sexo, do sentimento pessoal em detrimento do relacionamento e do propósito, da celebridade pessoal e da celebridade alheia, da autossuficiência e da soberba.

  1. Confessamos e nos arrependemos pelo pecado da blasfêmia contra Deus e do ódio a Jesus Cristo, da profanação do sagrado e da sacralização do profano.

  2. Confessamos e nos arrependemos pelo pecado da profanação do corpo através da comida, da vaidade, da performance e da sua violação sexual de qualquer forma.

  3. Confessamos o pecado de idolatrar a riqueza e execração do pobre.

  4. Confessamos o pecado de idolatrar a mídia e as redes sociais.

  5. Confessamos o pecado da soberba frente aos direitos e do desprezo aos deveres.

  6. Confessamos o pecado da banalização do mal, da injustiça e do derramamento de sangue.

  7. Confessamos o pecado da banalização do divórcio, do abandono dos filhos e da bastardia imposta ao filhos, em nome da própria felicidade.

  8. Confessamos o pecado da violação do direito à vida por meio do homicídio e do aborto.

  9. Confessamos o pecado do amor a todas as formas de imoralidade sexual praticada por meio do corpo, da mente e da imagem física ou virtual.

  10. Confessamos o pecado do egoísmo, do egocentrismo e da aut